A Rota Vicentina em Portugal é uma trilha bem sinalizada, segura, com paisagens que variam entre beira-mar, penhascos, mata adentro e pequenas vilas com pessoas maravilhosas e que te esperam de braços abertos!

E novidade! Este ano ela foi reconhecida como uma das melhores trilhas da Europa pela ERA (European Ramblers Association), com a certificação  Leading Quality Trails – Best of Europe. Então corra para conhecê-la com a paz de poucas pessoas rapidinho, antes que a busca aumente! Então vamos à parte prática:

O que é Rota Vicentina?

São 400 kms de percurso, muito bem sinalizadas e que permite contato com a verdadeira natureza.  É dividida em 2 duas opções de rotas:

  1. TRILHO DOS PESCADORES: são 120 km caminhando pelo litoral, seja por cima das falésias ou pela areia das praias… é magnífico! Nesta rota, você encontra Percursos Circulares que são trilhas com início e término no mesmo ponto. Estes pequenos “Percursos Circulares” foram as trilhas e dividirei a experiência logo abaixo, ok?
  2. CAMINHO HISTÓRICO: são 230 km de trilha pelo interior de Portugal, seguindo por aldeias, mata adentro, castelos e recheados de história. esta é uma opção para quem curte mais montanhas e terra… 🙂

Veja o mapa abaixo para se localizar melhor.

 

 Dicas práticas para essa aventura:

  • Melhor época: entre Outubro e Maio, época com nenhos chuva;
  • Clima/tempo: o tempo muda drasticamente durante o dia, portanto não se desanime se você acordar e estiver chuvoso, pois o tempo melhora e conseguirá curtir seu dia tranquilamente!!!
  • Planeje antecipadamente! Se você optar por pegar ônibus em alguns trechos ou vilas, só funcionam em período escolar (durante semana, durante o dia e período letivo)
  • Pontos turísticos: confira os horários dos pontos que queira visitar. Muitos deles fecham às 17hrs e não abrem aos domingos;
  • Leve muita água e lanche para trilha: a distância entre uma cidade e outra pode levar horas…
  • Hospedagem: aconselho reservar sua hospedagem antecipadamente e informar o horário aproximado que você chegará. Além de ganhar tempo (evita ficar batendo de porta em porta), nas cidades pequenas algumas recepções fecham durante almoço e a noite, só ligando para alguém te atender…
  • Transporte: sobre este assunto, divido em dois grupos:
    1. Para quem quer economizar sem muito tempo: alugue um carro, pegue as dicas no post “Economize alugando um carro”! Essa foi a minha opção e super recomendo! Só para você ter uma ideia, o custo de um carro é €6/dia+gasolina, enquanto o custo médio de ônibus é €12/trecho. Além do preço, o carro te dá mais liberdade para conhecer pontos mais distantes da trilha, cidades vizinhas, etc.
    2. Para quem tem tempo e quer conhecer melhor: Portugal oferece uma ótima malha de trens (comboios na língua portuguesa) e autobus (ônibus). São limpos, conservados e pontuais. Entretanto foi o custo que nos fez optar pelo aluguel de carro. Para ajudar à decidir, veja o site de trens “Comboios de Portugal” e para ônibus veja o site “Rede Expressos“;

Como foi nossa experiência…

Nós sempre queremos economizar, portanto optamos por alugar um carro e caminhamos à pé somente pelas trilhas dos “Percursos Circulares“. Como disse antes, tivemos a liberdade de conhecer cidades ao redor da estrada, mais pontos turísticos e mais tempo para curtir onde gostamos mais!

Então vamos ao que interessa:

Santiago do Cacém

É aqui que se inicia a “Rota Vicentina”. Aqui você pode visitar o tímido Castelo de Santiago do Cacém. Construído no século V, hoje encontra-se um cemitério. Infelizmente fomos num domingo à tarde, portanto todos os pontos turísticos estavam fechados. 🙁

Zambujeira do Mar

Nossa ideia inicial ao vir para cá era fazer à pé o trecho Zambujeira->Odeceixe. Entretanto mudamos de plano quando conseguimos alugar o carro por €6/dia. No final, tivemos sorte pois não teríamos transporte para retornar (era final de semana e essa linha somente funciona em período escolar, tanto dias como horários).

Aproveitamos para curtir o visual da cidade e a formação das paredes vulcânicas que lembram “massa-folheada”.

Circuito Odeceixe

Vale a pena dormir uma noite na charmosa cidade Odeceixe e fazer o “percurso circular”. A trilha passa por terreno em meio de plantações e criação de gado, trecho na beira da estrada e termina em uma praia maravilhosa, onde pode-se tomar um delicioso café.

Praia do Arrifana

É obrigatório passar uma noite aqui em Arrifana, em Aljezur OU Vale da Telha para curtir os dois pontos que mais amei da Rota Vicentina! 1) Praia do Arrifana e 2) Trilha da Ponta do Atalaia (que falarei no próximo tópico)

A Praia do Arrifana é ótima para surfistas, com ondas perfeitas, veja a foto abaixo. Veja como o tempo estava fechado no final da tarde, em duas horas o tempo mudou e tivemos o pôr do sol mais bonito que vi durante esta viagem!

Trilha Ponta do Atalaia

Esta é uma trilha espetacular, de tirar o fôlego de tanta beleza!

Ao chegar no estacionamento/início da trilha, vá primeiro para a praia que fica ao seu lado esquerdo (olhando para o mar). Não dá para mergulhar, mas o som que ela transmite é indescritível! Sua margem tem muitas rochas vulcânicas soltas e quando as ondas batem nelas, fazem um som parecido com chocalho de índio!

Depois suba novamente e faça a trilha beirando o penhasco e contemplando o mar azul turquesa! A trilha inteira é trilha inteira é linda e a própria “Ponta do Atalaia” é hipnotizadora, com suas ondas fortes, água com um azul impressionante, as formas das rochas… Foi meu local de piquenique.

 Fortaleza Belixe – Sagres

Esta ruína de fortaleza se destaca pela trilha que desce até o mar. As estacas bem conservadas servem de apoio para descer e ficar pertinho do mar e contemplar sua paisagem. Mas cuidado: se ver nuvens de chuvas se aproximando, suba imediatamente, pois as pedras são escorregadias. Ainda fomos presenteados com um lindo arco-íris!!!

Farol Cabo de São Vicente

Este é o extremo sudoeste de Portugal e também tem uma vista incrível! Porém já estava fechado quando chegamos, fecha às 17hrs… Peninha 🙁

Sagres

Já no final da Rota Vicentina, à caminho de Algarve, demos uma paradinha em Sagres para contemplar o visual. É lindo ver o sol se refletindo no mar, observando tudinho de cima das falésias…

Quer mais informações?

Para planejar essa viagem, consultei os sites abaixo:

  • Rota Vicentina => Site com informações de todos os trechos da Rota Vicentina (quilometragem, pontos de apoio, dicas, etc)
  • Visit Portugal => Site oficial de turismo em Portugal. Além a Rota Vicentina, você encontra informações de outras regiões de Portugal, assim você pode complementar sua viagem;

O que mais conhecemos em Portugal? Veja nossa experiência aqui.

 

 

Deixe uma resposta